R7.com - Notícias, entretenimento, esportes e vídeos
MS Record
CONTATO
17 de maio de 2012 - 14h13 • Nenhum comentário

De acordo com mapa, MS registra uma das regiões com mais índices de raio do Brasil

Durante a tempestade do último sábado (12),foram registrados a queda de quase 1.700 raios

O conteúdo desta página requer uma nova versão do Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Foto: Reprodução TV MS RecordMoradora da Capital teve casa invadida por raios no último sábado (12)
MS Record

A notícia de uma casa parcialmente destruída em Campo Grande pela queda de um raio, que foi destaque no último fim de semana no MS Record, nos provocou a procurar mais informações sobre o índice alarmante de raios que vem sendo registrado no estado nos últimos dias.

Durante os últimos dias, foi registrado um índice alarmante de raios em Campo Grande. O fenômeno que era comum só nas estações do verão e primavera agora se manifestou também no outono.

Foi um alvo certo. Na última tempestade que teve em Campo Grande, Sueli Moraes Gonçalves levou um susto durante a madrugada. A casa dela que fica no Conjunto Arco Íris, foi atingida por raios.

“Eu estava dentro do quarto quando eu vi a luz vermelha cair na cozinha, no meio e bater na sala. Quando eu entrei, sai do quarto, já estava pegando fogo na televisão. Já começou a sair faísca, pegar fogo e eu sai gritando. Meu marido falava para eu ir para fora e eu tentando apagar o fogo”, explicou Sueli.

Da sala de Sueli não restou nada. A TV de 32 polegadas novinha, ficou destruída. O sofá e tudo o que havia no cômodo, também foram queimados durante o incêndio. A caixa d'água teve que ser trocada e a fiação elétrica também. E assim, de pouquinho em pouquinho, a família recupera o que foi perdido.

“Falta o madeiramento, as telhas para arrumar, tem uma parede que está cedendo, tem que colocar uma coluna e acho que tem um cano de água para arrumar também”, conta a empregada doméstica.

Durante a tempestade do último sábado (12) em que um raio atingiu a casa de Sueli, foram registrados também a queda de quase 1.700 raios em todas as regiões de Campo Grande. Número considerado elevado para o outono, estação do ano em que estamos.

O fenômeno natural é mais frequente durante a primavera e o verão. O geofísico espacial Moacir Lacerda é professor na Universidade Federal e tem uma explicação para o aumento da incidência de raios nesse período. O que tem a vr com as mudanças climáticas que afetam um mundo inteiro.

“De uma maneira geral, a quantidade de raios que tem caído durante o ano, tem aumentado nas estações. E se levanta hipótese de que são as mudanças climáticas que estão produzindo essas ações na atividade do planeta, na parte de chuva e consequentemente, na parte de relâmpagos”, explica Moacir.

Em um mapa que ilustra o resultado de uma pesquisa realizada pela Nasa (Administração Nacional da Aeronáutica e do Espaço mostra Mato Grosso do Sul como uma das regiões mais críticas do Brasil, em incidência de raios. No Estado, a cada ano, é registrada uma média de 12 raios por quilômetro quadrado. O que exige um cuidado maior da população.

“Não andar descalça, não tocar em objetos metálicos que tenham continuidade com a parte externa da casa, tipo tubulação metálica, antenas de TV que levam fios para dentro da casa. Telefone com fio tem que ser evitado, porque o telefone continua a linha telefônica, vai para o seu aparelho, mas continua fora da residência. Para os equipamentos, é importante tirar da tomada. É a única proteção que resolve 100%, é você tirar os equipamentos da tomada”, afirma o geofísico.

(Colaborou Nathalie Malulei, TV MS Record)



Compartilhar:
Imprimir    Imprimir: Feed RSS Assine nosso Feed:
Deixar Comentário
O e-mail e telefone não serão divulgados
MS RECORD © Copyright 2011 MS Record. Todos os Direitos Reservados Desenvolvido por dothCom Consultoria Digital